Búrgueres de Peixe





Quem disse que hambúrguer tem de ser de carne e que se for de peixe não presta?! Se alguém pensou isso então pensou mal! Estes hambúrgueres são absolutamente deliciosos! Inspirei-me na receita dos bolinhos de peixe da Maria João, fiz apenas umas pequenas alterações. Em vez de um refogado com azeite fiz um refogado com água. Com água? Sim, com água! Ficaram maravilhosos e ninguém diria que o refogado foi feito com água! Costumo servir os hambúrgueres, sejam eles quais forem, em pão integral de sementes pois para além de ser um pão fofinho e bom, ainda é parecido com o pão de hambúrguer e assim não sentimos falta do pão original.


Búrgueres de Peixe:

2 filetes de pescada;
1 cebola média;
1 dente de alho;
meia courgete;
1 cenoura;
1 colher de café de gengibre fresco ralado;
1 raminho de salsa;
1 colher de café de caril em pó;
1 colher de café de canela em pó;
1 pitada de piri-piri em flocos;
uma pitada de flor de sal;
1 ovo;
água q.b.;

Pica-se a cebola, coloca-se num tacho com um fio de água e deixa-se refogar. Se ficar seco vai-se juntado um fio de água a pouco e pouco. Quando a cebola estiver a ficar tenra junta-se o alho picado, o gengibre ralado, a salsa picada e as especiarias. Deixa-se refogar um pouco mais. Raspa-se a cenoura e a courgete nos buraquinhos maiores do raspador, espreme-se muito bem para que libertem toda a humidade. Ao refogado junta-se o peixe picado grosseiramente e também a cenoura e a courgete. Tempera-se com uma pitada de flor de sal e uma pitada de piri-piri em flocos (cuidado para não pôr demasiado pois o gengibre já confere algum picante). Deixa-se refogar mais alguns minutos. Retira-se, escorre-se bem o líquido que possa ter, depois junta-se um ovo batido e envolve-se. Numa frigideira anti-aderente coloca-se montinhos do preparado e ajeita-se até ficar com a forma de um hambúrguer. Serve-se em pão integral de sementes.

Nota: se acharem que a mistura dos hambúrgueres está pouco ligada podem sempre juntar um pouco de farinha de aveia ou outra.

Papas de Aveia com Coco Tostado


Depois de experimentar as papas de aveia com coco que vos mostrei aqui, fiquei logo com vontade de experimentar a mesma receita mas com coco tostado! Não me enganei nada, ficam deliciosas! Para servir teria optado por ananás mas como não tinha muito tempo acabei por usar banana! Algo que também não teria ficado nada mal eram raspas de chocolate ou então chocolate derretido como topping, mas eu fui contida!


Papas de Aveia com Coco Tostado:

meio copo de aveia;
1 copo de leite (ou bebida de coco);
meio copo de água;
2 colheres de sopa de coco;
1 colher de sobremesa de mel;

Numa frigideira coloca-se o colo e leva-se a lume brando mexendo sempre até ficar bem tostadinho (cuidado para não queimar). Quando estiver pronto, coloca-se num tacho juntamente com os restantes ingredientes à exceção do mel e mexe-se até ganhar consistência. Por fim junta-se o mel, mexe-se bem e serve-se.

Sopa de Tomate com Ovo Escalfado


Por aqui, os últimos três invernos foram pouco frios e repletos de nevoeiro e humidade. Para quem não sabe, o nevoeiro e a humidade são muito chatos pois para além de fazerem um tempo triste e deprimente, fazem também com que não vejamos um palmo à frente do nariz, faz com que tenhamos dificuldade em secar roupa, em arejar a casa, para não falar do facto de rebentar a tinta das paredes e de fazer com que tudo fique molengo e a cheirar a mofo! Ainda por cima nunca sabemos que roupa vestir! Sinceramente já tinha saudades e implorava por um inverno à séria, com frio, (sem nevoeiro em sem humidade) daqueles que nos faz vestir roupa quente, que nos faz querer comidas reconfortantes, que nos faz querer deitar no aconchego do sofá debaixo de uma manta a beber chá quentinho, a ver um bom filme e a ouvir/ver a chuva a cair lá fora! E o meu desejo concretizou-se! O problema é que eu já não estava preparada para ele! Não tenho conseguido saborear este inverno frio e raro, que é como quem diz, praticamente não tem dado para descansar no sofá debaixo da manta! Portanto este frio tem-me sabido muito mal e desejo profundamente que dias mais quentes cheguem! Valem-me as sopas quentinhas à noite! E o que eu gosto de sentir uma tigela de sopa bem quente nas mãos, e no estômago! Dantes fazia uma sopa de tomate fantástica mas que tinha por base um refogado e levava batata. Na dieta acabei por alterá-la de modo a ficar mais saudável. Nota-te uma pequena diferença mas esta também fica muito saborosa! O ideal é usar tomates da horta pois fazem toda a diferença em termos de cor e de sabor! E claro, não pode faltar o ovos escalfado, nesta sopa é imperativo!


Sopa de Tomate com Ovo Escalfado:

1 cebola;
2 dentes de alho;
1 courgete sem casca;
3 tomates grandes pelados;
1 colher e café de sal;
1 colher de chá de mel;
Manjericão ou orégãos frescos q.b.;
água q.b.;

No copo da bimby colocam-se todos os ingredientes picados excepto o mel e os orégãos e programa-se 20min./temp.100º/vel.1. Quanto terminar junta-se o mel, o manjericão ou os orégãos e programa-se mais 5min./temp.100º/vel.1. Findo o tempo é só triturar. Serve-se com ovo escalfado.

Nota: retirei a casca à courgete mas pode-se deixar ficar. Caso se tire não se deita fora pois serve para outras sopas.

Gelado de Baunilha com Pudim de Pão e Banana

















Ontem mostrei-vos aqui o pudim de banana. Prometi que hoje traria uma sugestão bem gulosa, mas saudável, para o acompanhar! Gosto do contraste quente/frio em sobremesas portanto nada melhor que um gelado para acompanhar o pudim ainda morno! Digo-vos, fica de bradar aos céus! O pudim fica bem com iogurte grego, mas com este gelado fica mais do que perfeito! Sem mais demoras deixo-vos a receita do gelado e novamente a receita do pudim. Ah, já me esquecia! Com mais esta receita participo na rubrica da Marta, do blog Intrusa na Cozinha! Espero que esta sugestão especial vos agrade a todos!


Gelado de Baunilha com Pudim de Pão e Banana:


Gelado:

150gr de caju cru sem pele;
250ml de leite de amêndoa (ou leite de vaca);
1 copo de iogurte grego de baunilha (receita aqui);
sementes de baunilha q.b. (cerca de 1/4 de vagem);

Na véspera de fazer o gelado deixa-se o caju de molho em água fria durante a noite. Escorre-se a água, coloca-se o caju com o leite de amêndoa dentro do copo da bimby (quem não tive pode usar um processador que seja potente) e tritura-se em períodos de 20 segundos à velocidade 10. Quando estiver cremoso como natas junta-se o iogurte grego e as sementes de baunilha e envolve-se. Verte-se numa caixa com tampa e vai ao congelador de um dia para o outro.


Pudim de Pão e Banana:

10 fatias de pão de forma integral;
3 ovos;
2 colheres de sopa de açúcar demerara;
2 colheres de sopa de mel;
2 bananas esmagadas;
1 copo de iogurte grego natural (receita aqui);
1 copo de leite;
1 colher de sobremesa de extrato de baunilha;
uma pitada de noz-moscada moída;
uma pitada de canela moída;

1 colher de sopa de açúcar mascavado granulado;
2 bananas;

Retira-se a côdea ao pão, corta-se as fatias em cubos grandes e reserva-se. Numa taça bate-se os ovos com o açúcar e o mel até ficar um creme fofo (podem usar batedeira ou vara de arames). Junta-se as bananas esmagadas, o iogurte grego, o leite, o extrato de baunilha, a noz-moscada e a canela e mistura-se bem. Junta-se o pão e envolve-se cuidadosamente com o auxílio de uma colher. Entretanto polvilha-se o fundo de uma forma anti-aderente com o açúcar mascavado, corta-se as bananas em rodelas e dispõe-se sobre o açúcar. Verte-se o preparado de pudim na forma e vai ao forno pré-aquecido a 180º durante 45 minutos. Retira-se, deixa-se arrefecer um pouco e desenforma-se.

Serve-se o pudim ainda morno com uma bola de gelado em cima!


Nota: na hora de servir o gelado, se estiver demasiado duro que não dê para fazer bola, basta passá-lo no processador até ficar cremoso. Caso não tenham açúcar demerara podem usar outro açúcar saudável ou açúcar mascavado. Não deitem a côdea do pão fora, serve para fazer croutons.

Pudim de Pão e Banana


















Ora, pão já com alguns dias, bananas na fruteira demasiado maduras, isso é que não pode ser! Aqui em casa não há desperdícios e tudo se aproveita. Estava próxima a hora do almoço mas ainda ia a tempo de fazer sobremesa! Sim, na dieta também podemos comer uma sobremesa de vez em quando! Este pudim é muito fácil e é tão bom! Foi mais um momento de inspiração bem sucedido! Como podem ver na última foto, servi com iogurte grego. Mas fiquem por aí que amanhã trago uma sugestão ainda mais gulosa e perfeita para servir com este pudim! Não percam!


Pudim de Pão e Banana:

10 fatias de pão de forma integral;
3 ovos;
2 colheres de sopa de açúcar demerara;
2 colheres de sopa de mel;
2 bananas esmagadas;
1 copo de iogurte grego natural (receita aqui);
1 copo de leite;
1 colher de sobremesa de extrato de baunilha;
uma pitada de noz-moscada moída;
uma pitada de canela moída;

1 colher de sopa de açúcar mascavado granulado;
2 bananas;

Retira-se a côdea ao pão, corta-se as fatias em cubos grandes e reserva-se. Numa taça bate-se os ovos com o açúcar e o mel até ficar um creme fofo (podem usar batedeira ou vara de arames). Junta-se as bananas esmagadas, o iogurte grego, o leite, o extrato de baunilha, a noz-moscada e a canela e mistura-se bem. Junta-se o pão e envolve-se cuidadosamente com o auxílio de uma colher. Entretanto polvilha-se o fundo de uma forma anti-aderente com o açúcar mascavado, corta-se as bananas em rodelas e dispõe-se sobre o açúcar. Verte-se o preparado de pudim na forma e vai ao forno pré-aquecido a 180º durante 45 minutos. Retira-se, deixa-se arrefecer um pouco e desenforma-se.

Nota: caso não tenham açúcar demerara podem usar outro açúcar saudável ou açúcar mascavado. Não deitem a côdea do pão fora, serve para fazer croutons.

Rende 9 doses

Costeletas de Porco com... Baunilha
















Ontem deixei-vos a salada e hoje trago-vos, como prometido, os bifes que compuseram esta refeição especial! São umas costeletas de porco com baunilha! Eu sei, estarão neste momento a pôr em causa a minha sanidade mental, mas juro-vos que estes bifes ficam deliciosos! Um sabor agridoce com um toque baunilhado lá no final! Foi uma refeição que conquistou corações e paladares! E é mais uma que vai para a mesa de Fevereiro da Marta!


Costeletas de Porco com Baunilha:

5 costeletas de porco;
meio copo de vinagre de maçã (cerca de 125ml);
3 colheres de sopa de mel;
uma pitada de piri-piri em flocos;
1 colher de café de extracto de baunilha;
sementes de baunilha q.b. (cerca de meia vagem);
um fio de azeite;

Tempera-se as costeletas com um pouco de sal ou flor de sal. Numa frigideira coloca-se o azeite e quando estiver quente junta-se as costeletas e deixa-se cozinhar até dourarem (a carne de porco quer-se bem passada mas não em demasia para não ficar seca). Retira-se e reservam-se. Na mesma frigideira coloca-se o vinagre, o mel, o piri-piri em flocos, o extracto e as sementes de baunilha e deixa-se reduzir ligeiramente para que o acre do vinagre se dissipe um pouco. Junta-se as costeletas e o líquido que as mesmas libertaram. Deixa-se cozinhar virando as costeletas de vez em quando e até o molho estar mais espesso. Serve-se as costeletas de imediato regadas com o molho e acompanhadas da salda exótica com vinagrete de baunilha.